Fale Conosco
(11) 3392-2195 | (11) 3392-5196

Disfunções da ATM

O maxilar (superior) e a mandíbula (inferior) são unidos por uma articulação chamada de temporomandibular, responsável por gerar movimentos para a frente, para trás e para os lados. Quando ocorre alguma disfunção na movimentação das arcadas, chamadas de D-ATM (disfunção temporomandibular), tem-se a sensação de que elas irão saltar para fora. É possível até ouvir estalos. Em casos mais graves pode haver travamento momentâneo da articulação das arcadas e a pessoa ficar “travada”. Um dos motivos dessa disfunção pode ser a ausência de dentes do fundo por um período prolongado, que acaba interferindo na normalidade da articulação.

Alguns sintomas mais comuns de quem sofre com a D-ATM:
• Dores de cabeça, de ouvido e dor acompanhada de pressão atrás dos olhos;
• Estalo ao abrir ou fechar a boca com a sensação de que algo se “desencaixou”;
• Dor em situações comuns, como bocejar, mastigar ou ao abrir muito a boca;
• Mandíbulas que “travam” ou saem do lugar facilmente;
• Músculos da mandíbula flácidos;
• Mudança brusca no encaixe dos dentes superiores e inferiores.

Cada caso deve ser estudado para que o dentista possa fazer o tratamento mais adequado, como receitar remédios que amenizem a dor e o espasmo muscular como relaxante muscular, analgésicos ou anti-inflamatórios.

Outra forma é a utilização de aparelho como o splint, que é encaixado nos dentes e impede que a arcada superior e inferior entrem em atrito. Em casos mais graves, recomenda-se a intervenção cirúrgica para normalizar a articulação e eliminar o problema.

Disfunção da ATM
Problemas odontológicos afetam diversas pessoas em algum momento da vida, levando-as diretamente ao consultório de um dentista. A disfunção da articulação temporomandibular, mais conhecida como disfunção da ATM, é uma alteração comum e que afeta homens e mulheres de várias idades.

O problema pode trazer uma série de desconfortos, comprometendo a rotina, além de contribuir para o desgaste precoce dos dentes se a causa for o bruxismo. Atualmente, existem tratamentos eficazes para a disfunção da ATM, recomendados por um especialista após a avaliação do caso.

Sintomas
O paciente que sofre com a disfunção da articulação temporomandibular pode apresentar dores de cabeças mais intensas na região temporal, rosto cansado, dentes desgastados, limitação da abertura bucal, dores no momento de mastigar e bocejar, zumbidos no ouvido e estalos na ATM (cliques ou sensação de desencaixe na mandíbula).

Causas
De acordo com os especialistas, a disfunção da articulação temporomandibular possui causas multifatoriais, variando de paciente para paciente. O bruxismo cêntrico e excêntrico (ranger e apertar os dentes durante o sono) são as causas mais comuns, juntamente com hábitos parafuncionais como roer unha e morder os lábios.

Como sei que estou com disfunção da ATM?
Apenas um especialista poderá confirmar se o paciente sofre da disfunção. É necessário observar os sintomas e realizar uma leitura bucal para avaliar vestígios de desgastes nos dentes provocados pelo bruxismo. Se confirmado o problema, o dentista irá indicar o melhor tratamento.

Tratamento
A utilização da placa estabilizadora (dispositivo intraoral que protege os músculos, os dentes e a ATM) é o tratamento mais indicado para pacientes que sofrem com a disfunção. A placa de acrílico irá distribuir corretamente as forças oclusais e deverá ser ajustada continuamente, devolvendo os contatos bilaterais. Em alguns casos também é necessária a realização de uma terapia muscular para corrigir a postura da boca, mastigação e os hábitos parafuncionais.

O que é a ATM?
A articulação temporomandibular – ATM é o que une o maxilar superior com a mandíbula inferior. Essa articulação é responsável por gerar movimentos para frente, para trás e para os lados. A D-ATM – Disfunção Temporomandibular é caracterizada por uma dificuldade para realizar essas movimentações, é possível ouvir estalos e sentir dores ao tentar movimentar a articulação. Pode existir também o travamento momentâneo da articulação das arcadas, paralisando a boca.

Mesmo que somente um odontologista especialista possa diagnosticar problemas na articulação temporomandibular, alguns indícios podem ser notados pelo paciente, que deve buscar auxílio com um especialista caso identifique algum desses problemas: dores de cabeça e de ouvido, sensação de pressão atrás dos olhos, estalos ao abrir ou fechar a boca, com a sensação de que algo se desencaixou, dores em situações comuns, como bocejar, mastigar ou abrir muito a boca, mandíbulas que travam ou saem do lugar com muita facilidade, presença de flacidez nos músculos mandibulares, mudança brusca no encaixe dos dentes superiores e inferiores.

Independente de quais são os sintomas apresentados, a DTM precisa ser diagnosticada por um odontologista especialista, para que ele indique o tratamento mais adequado para cada caso, dependendo também do fator que desencadeou o problema. A DTM pode ser tratada de diversas formas, de acordo com seu diagnóstico, com medicamentos, dispositivos intraorais e até mesmo através de intervenções cirúrgicas realizadas pelo cirurgião buco-maxilo-facial.

Esse processo cirúrgico se conecta ao trabalho do ortodontista, já que existe a necessidade do reposicionamento dentário para garantir que a mordida do paciente, formada pelo maxilar, pela mandíbula e arcada dentária fique na posição adequada, esteticamente e funcionalmente, restaurando a harmonia entre essas estruturas.

Um dos motivos que desencadeiam a DTM é a ausência de dentes localizados no fundo da boca por um longo período, interferindo na normalidade da articulação.

Como é realizado o tratamento da DTM?
Os medicamentos normalmente indicados por especialistas para tratamento da DTM são analgésicos específicos para amenizar a dor, relaxante muscular para amenizar os espasmos e anti-inflamatórios.

Pode ser necessário também a utilização de aparelhos como o splint, que é encaixado nos dentes impedindo que as arcadas inferior e superior entrem em atrito. Quando um quadro de DTM é grave pode existir a necessidade de intervenção cirúrgica para realocar e normalizar a articulação.

O dispositivo mais utilizado como tratamento da DTM, no entanto, é a placa estabilizadora, que protege os músculos, os dentes e a ATM. Essa placa de acrílico distribuirá adequadamente entre toda a estrutura bucal as forças oclusais e deve ser continuamente ajustada pelo ortodontista para que os contatos bilaterais sejam devolvidos. Alguns casos podem necessitar ainda de uma terapia muscular para corrigir a postura da boca, a mastigação e os hábitos parafuncionais.

Sintomas da Disfunção da articulação temporomandibular
Pacientes que apresentam problemas na articulação temporomandibular normalmente sentem dores de cabeça intensas na região temporal, rosto cansado, dentes desgastados, limitação na abertura bucal, dores na articulação no momento de mastigar ou bocejar, zumbidos no ouvido e estalos na articulação.

Causas da DTM
Especialistas concluíram que os motivos mais comuns que desencadeiam uma Disfunção Temporomandibular são o bruxismo cêntrico e excêntrico, como ranger e apertar os dentes durante o sono, somados à hábitos parafuncionais como roer as unhas e morder os lábios.